Cristianismo Primitivo

Cristianismo Primitivo

Cristianismo Primitivo remete nos a entender algo mais profundo, que simplesmente os dados históricos de um período do cristianismo, e procurar o significado profundo da palavra Cristo, já que a definição pura e simples não nos dá a possibilidade de compreender os mistérios que encerram em todo o seu sentido esotérico.

.

Em Mateus 13:11-14

Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;

Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado.

Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem.

E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis,e, vendo, vereis, mas não percebereis.

Existem dois tipos de conhecimento: esotérico e exotérico. O termo “exotérico” (antônimo de “esotérico“, apesar de ter a mesma pronúncia) se refere ao ensinamento que era transmitido ao público sem restrições, por se tratar de ensinamento dialético, provável e verossímil.

O Conhecimento Esotérico é destinado aos discípulos particularmente qualificados e assim se aprofundam os mistérios no qual cita Jesus em Mateus 13: 11-14 dando a possibilidade de aprofundar os verdadeiros mistérios.

Isto nos faz refletir que tipo de conhecimento queremos, o esotérico ou o exotérico?

O Cristo foi adorado nos mistérios de Mitra, de Apolo, de Afrodite, de Júpiter, de Jano, de Vesta, de Baco, de Astarté, de Demeter, de Quetzalcoatl etc.

Todos esses Deuses tem como data de nascimento espiritual o dia 25 de dezembro, todos nascem de uma êirgem e seus nascimentos são anunciados por anjos ou seres sobrenaturais.

O princípio Cristo jamais faltou em religião alguma. Todas as religiões são uma só. A religião é inerente à vida como a humidade à água. A Grande Religião Cósmica Universal se modifica em milhares de formas religiosas.

Os ensinamentos do Zend Avesta, é semelhante aos princípios Doutrinários encontrados no Livro dos Mortos dos Egípios, contêm o Princípio Cristo. A Ilíada de Homero, a Biblía Hebraica, assim como os Eddas Germânicos e os Livros Sibilinos dos Romanos, contêm o Princípio Cristo.

Isso é o suficiente para demonstrar que o Cristo é anterior a Jesus de Nazaré.

O autêntico Cristianismo Primitivo vem do Paganismo. Antes do Paganismo, o Cristo Cósmico foi venerado em todos os cultos.

No Egito, Cristo era Osíris e quem o encarnava era um Osirificado.

Na Índia, Krishna é o Cristo, entre os Maias e Astecas, Quetzalcoatl é o Cristo, entre os Persas, Ormuz, Ahura-Mazda é o Cristo. Entre os Chineses é Fu-Hi, o Cristo Cósmico, que compôs o I-King, livro das leis. Entre os Gregos, Zeús, Júpiter é o Cristo. Entre os Eddas Germânicos é Balder, o Cristo.

Assim, poderíamos citar o Cristo Cósmico em milhares de livros arcaicos e velhas tradições que vêm de milhões de anos antes de Jesus.

Tudo isto nos convida a aceitar que o Cristo é um Princípio Cósmico contido nos princípios substanciais de todas as Religiões.

As Deusas Ísis, Juno, Demeter, Ceres, Vesta, Maia, foram então personificadas na Mãe de Jesus. A Hebréia Maria vem sendo a representação da Divina Mãe Kundalini, da qual sempre nasce o Verbo Universal de Vida.

Samael Aun Weor

Compartilhar